• Carolina Vivas

Iolite: um pleocroísmo fascinante

A iolite exibe três cores. A habilidade dos lapidários permite que o azul violeta seja visto de cima.

Foto: cortesia do Oscar Bautista


A iolite é um mineral pertencente ao grupo dos silicatos e deve o seu nome ao grego ios, que significa violeta. Também é conhecida como Cordierita, em homenagem ao geólogo e mineralogista Louis Cordier. Sua dureza é de 7.0 a 7.5 na escala de Mohs, o que a torna muito apreciada na joalharia.


Pleocroísmo: exibindo mais de duas cores


Uma das propriedades características da iolite é o seu pleocroísmo fascinante. Isso significa que mais de duas cores podem ser observadas nela, dependendo do ângulo do qual é vista.


É aqui que se magnifica a arte do lapidário, quem com maestria tem a missão de cortar a pedra de tal maneira que a sua tricromia seja visualizada. Desta forma, na iolite pode-se ver uma tonalidade cinza claro quase incolor, azul e violeta.


A iolite está a ganhar mais popularidade, e os espécimes com tons mais fortes e escuros são os melhor valorizados.


Foto: Vista lateral de uma iolite facetada | Carolina Vivas

Foto: cortesia do Oscar Bautista


Os principais depósitos desta pedra têm sido reportados em Mianmar, Índia, Madagascar, Brasil, Moçambique, Sri Lanka, Austrália, Canadá e Noruega.

9 visualizações