• Carolina Vivas

Categorias do luxo de acordo ao preço: do luxo acessível ao ultra luxo

Atualizado: Abr 13

Como é classificado o luxo segundo o preço? O conceito foi redefinido, mas o Ultra Luxo continua a ser o mais prestigioso e exclusivo.


  1. O ultra luxo (High-end luxury)

  2. Luxos premium e súper premium

  3. O luxo acessível (Entry to luxury)

Foto: Carolina Vivas


As mudanças que a economia mundial tem enfrentado, somadas aos novos padrões de consumo, levaram a uma redefinição do conceito do luxo. O crescimento da classe média com maior poder aquisitivo, aliado ao surgimento dos canais de comunicação digital, estão relacionados à criação de categorias de luxo mais acessíveis.


Esta acessibilidade é medida tanto no preço como nos pontos de venda disponíveis. Quanto mais acessível uma marca, menos exclusiva é considerada.


Na literatura existem várias contribuições que buscam categorizar as marcas de luxo de acordo ao preço. Incluso, vários autores até incluem uma cifra de referência para separar um grupo do outro. No entanto, as variações nas receitas entre países e dentro dos mesmos, bem como as diferenças de valor entre as moedas, fazem com que um preço base nem sempre seja muito objetivo.


Como é classificado o luxo segundo o preço?


Partindo do mais caro e exclusivo, é possível classificar o luxo em ultra luxo, luxo súper premium, luxo premium ou aspiracional e luxo acessível.


O ultra luxo (High-end luxury)


É o luxo tradicional, o mais exclusivo. Inclui marcas ultraluxuosas com artigos ou serviços personalizados, com experiências turísticas e gastronómicas sob medida. Seu preço é o mais alto e têm menos pontos de venda.


Duas propriedades especiais são a incomparabilidade entre marcas do mesmo nível e a ausência de relação entre o preço pago e o benefício ou desempenho obtido em troca.


A compra está mais ligada à história, o prestígio e às emoções que a marca transmite.

Deve-se destacar que nesta categoria de ultra luxo, a quantidade de peças elaboradas é limitada; às vezes, menos de 10 em todo o mundo. O país de fabricação e a origem das suas matérias-primas são frequentemente de extrema importância.


Alguns exemplos são a Graff Diamonds, Harry Winston, Aston Martin ou Rolls Royce.


Luxos premium e súper premium


O luxo premium é menor e pode ser encontrado sob o nome de luxo aspiracional; o súper premium está em um nível superior. Em ambos casos, é um luxo exclusivo; seu preço pode ser pago por um número maior de pessoas, mas sem se tornar massivo.


Foto: Carolina Vivas


A produção é limitada, mas não tão reduzida quanto no ultra luxo. O país de fabricação ainda pode ser importante para o comprador. Algumas marcas oferecem personalização.


Como exemplos, pode-se citar ao Van Cleef & Arpels, Bottega Veneta, Hermès, Cartier, Bulgari, Louis Vuitton ou Porsche.


O luxo acessível (Entry to luxury)


Também conhecido como luxo acessível. É um luxo menos exclusivo, pois pode ser adquirido por mais pessoas pelo preço ou pelos pontos de venda onde está disponível. Muitas vezes, refere-se a produtos de marcas cujas características e preços permitem- lhes estar acima do mercado massivo.


Nesta categoria, evidencia-se a comparação dos preços de acordo com o benefício ou desempenho obtido. Há um maior volume de unidades produzidas. O país de origem ou fabricação pode ser menos importante.


Os exemplos incluem aos Montblanc e Swatch, algumas linhas de joias da Tiffany, certos vinhos ou experiências gourmet.

28 visualizações

Focada nos segmentos Premium y de Luxo, The Sapphire inspira-se nas histórias de marcas de design, estilo de vida e moda sustentáveis, portuguesas e internacionais. 


The Sapphire: a primeira Revista Digital de Luxo Sustentável de Portugal.

Est. 2020 | 100% digital.

  • The-Sapphire-Instagram
  • The-Sapphire-Facebook
  • The-Sapphire-LinkedIn

© 2020 The Sapphire

Todos os Direitos Reservados

Portugal